Certidão de nascimento: Saiba como registrar seu filho

Certidão de nascimento: Saiba como registrar seu filho

09/23/2019 0 Por Jorge

Uma vez nascidos, são obtidos alguns direitos importantes que derivam do fato de ser uma pessoa, como é o caso da certidão de nascimento. Saiba como registrar seu filho e qual a importância deste documento.

Muitos não entendem a importância da certificação dos dados de nascimento, além de iniciar a identidade como pessoa, será o documento necessário para executar procedimentos diferentes.

O que é a certidão de nascimento?

A certidão de nascimento, portanto, é o documento que registra quando uma pessoa nasce. No referido documento, emitido pelo Estado, existem vários dados relacionados ao indivíduo que acabou de nascer, como o seu nome e o nome dos pais, a data, hospital e país de nascimento.

Como registrar seu filho?

Para gerar a certidão de nascimento, os pais do recém-nascido (ou um deles) devem ir a um cartório de registro civil com a certidão concedida a eles no hospital ou centro de saúde onde ocorreu o nascimento. No registro civil, os pais registram seus filhos e recebem a certidão de nascimento correspondente, que é o primeiro passo para que o bebê em questão seja registrado como cidadão de um determinado país.

A certidão de nascimento original é arquivada no registro civil, enquanto os pais recebem uma cópia. O documento pode ser necessário para executar vários procedimentos, como um pedido para dupla cidadania ou a inclusão do indivíduo em um trabalho social para cobertura médica, casamento, entre outros.

Caso venha a precisar de 2º via deste documento, o requerente pode fazer a solicitação da certidão de nascimento online.

Exigências para mãe solteira, pais casados no cartório ou em união estável:

Pais casados

Basta levar ao cartório a certidão de casamento e a Declaração Nascido Vivo (DNV), não precisa levar o bebê.

Pais que não são casados

O homem pode apresentar o RG e CPF dele e da mulher com a Declaração Nascido Vivo (DNV). Caso não possa comparecer, a mulher pode levar uma declaração reconhecida em firma ou procuração que comprove a paternidade.

Pais menores de 16 anos

O responsável deve acompanhar a mãe da criança. A jovem deverá assinar um termo de consentimento do registro.

Mãe solteira

Nesse caso, a mulher poderá realizar o registro ao apresentar os documentos necessários, como o seu RG e a Declaração Nascido Vivo (DNV), além de ter a possibilidade de deixar em observação que é o suposto pai, no entanto, o mesmo não será convocado pela justiça.

 

Gostou desse artigo? Então não deixe de acompanhar o nosso blog, em breve traremos muito mais informação com qualidade.